23
Out 07

O meu post hoje nada tem a ver comigo mas sim com a minha irmã, chegou-me aqui hoje a chorar graças a quem???????? quem haveria de ser ao sonso do meu cunhado e eu pergunto-me como é que ela ainda tem lágrimas para chorar por aquele senhor.

Há coisas que me fazem confusão, pois fazem, talvez por já ter passado por muito e antes como hoje não deixar que ninguém me ponha os pés em cima, prefiro a morte a tal sorte. Pergunto-me se valerá a pena uma vidinha medríoque apenas pelo medo do amanhã. Acho que não, mas isto sou eu, sei lá e se calhar os outros é que estão certos.

Estou triste por ela, por saber que merecia mais, que lhe dessem mais valor, que a amassem como ela merece, que lhe dessem uma vida de princesa sim como nos contos de fadas e será pedir muito apenas 1/3 das grandes histórias de amor? Com o que ela já passou na vida merecia isso e muito mais.

Mas não: sua excelência não tem tempo, não tem vida nem disponibilidade para isso...

Há pessoas que nascem assim incapazes de terem sentimentos mais profundos (sim, que a coisa não é de agora é mesmo de nascença)...

Mas eu tenho fé, eu sei que algum dia...

publicado por Anjos às 16:41
sinto-me: furibunda

Desculpa o que eu vou dizer, se calhar é um pouco pesado, mas talvez a "culpa" do seu sofrimento é da tua própria irmã...
Tive uma professora de psicologia que dizia que nós procuramos como parceiros as pessoas que nos fazem reflectir a nossa auto-imagem... é por isso que a grande maioria das vítimas de violência doméstica não se libertam dos maridos agressores... não é tão só por medo de represálias, mas sim porque eles desempenham o papel que elas "necessitam" para que elas possam representar o seu papel interior de pessoas que se sentem indignas de ser amadas e bem tratadas... Por isso é que elas os perdoam inúmeras vezes, mesmo depois de terem sido agredidas imensas vezes (qualquer pessoa normal saberia que seria novamente agredida, com toda a certeza). Como a minha professora dizia nas aulas, uma personalidade-vítima " vai sempre procurar uma personalidade-agressora " para poder vivenciar o seu próprio conflito interior. Daí ser tão difícil trabalhar e reabilitar vítimas de violência doméstica.

No caso da tua irmã, que espero não ser tão grave, dá-me a sensação que ela não se valoriza o suficiente para "escolher" um parceiro que a valorize devidamente, que a trate com respeito e carinho... talvez tenha algum problema de auto-estima, de não se sentir uma pessoa com direito a SER AMADA e tenha procurado alguém que à partida lhe vai criar sofrimento (pois referes que ele já nasceu assim, incapaz de demonstrar sentimentos profundos)
Enquanto a tua irmã não der o "salto" para se sentir uma pessoa com o direito de ter uma relação equilibrada, com amor e respeito irá atrair pessoas que a farão sofrer, que a deitarão ainda mais abaixo, que vão prejudicar ainda mais a sua frágil auto-estima.

Desculpa esta opinião, se calhar é despropositada, de facto estou a opinar sobre algo que desconheço totalmente, mas se há coisa que aprendi, é que a causa do nosso sofrimento está sempre dentro de nós.
Nós é que atraimos para a nossa vida as pessoas de acordo com o nosso tipo de energia... se não estamos bem, atraímos más pessoas, se vivemos em equilíbrio com aquilo que somos... atraímos pessoas positivas e que nos fazem sentir ainda melhor...

Sugiro-te que aconselhes a tua irmã a ler o livro "o segredo"de Rhonda Byrne, e os livros da Alexandra Solnado (mesmo que não acredites que ela fala com Jesus, lê as mensagens do livro, depois irás perceber porque te sugeri)

Um beijinho para ti e força para a tua irmã!
(e desculpa este loooooongo comentário, mas quando começo... nunca mais acabo!)
filhaemãe a 23 de Outubro de 2007 às 23:01

mais sobre mim
blogs SAPO